segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

TEMPO DE NATAL

Senhor Jesus!...
Ante o Natal
Que nos refaz na Terra o mais formoso dia,
Somos gratos a todos os irmãos
Que te festejam,
Entrelaçando as mãos
Nas obras do progresso.
 
Vimos também trazer-te a nossa gratidão
Pela fé que acendeste
Em nosso coração.
Mas, se posso, Jesus, desejo expor-te
O meu pedido de Natal;
Falando de progresso, rogo-te, se possível,
Guiar os homens e as mulheres,
Sejam de qualquer nível,
Para que inventem, onde estejam,
Novos computadores
Que consigam contar
As crianças que vegam nos caminhos,
Sem apoio e sem lar,
E os doentes cansados e sozinhos,
Presos no espaço de ninguém,
Para que se lhes dê todo o amparo do Bem.
 
Auxilia, Senhor, a humana inteligência
A fabricar foguetes
Dentro de segurança que não erra,
Que possam trasnportar remédio, alimento e socorro,
Onde a dor apareça atribulando a Terra.
 
Que o mundo te receba as bênçãos naturais,
Doando mais amor aos animais,
Que nunca desampare as árvores amigas,
Não envenene os ares,
Nem tisne as fontes, nem polua os mares,
Que o ódio seja, enfim, esquecido, do todo.
Que a guerra seja posta nos museus,
Que em todos nós  impere, o imenso amor de Deus.
 
Que o teu Natal se estenda ao mundo inteiro
É que, pensando em teu amor,
De cada amanhecer,
Que todos resolvamos a fazer
Um dia novo de Natal...
E que, encontrando alguém,
Possamos repetir, tocados de alegria,
De paz, amor e luz:
- Companheiro, bom dia,
Hoje, também, é dia de Jesus.

(mensagem recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier, no
Grupo Espírita da Prece, em reunião pública
da noite de 25/setembro/82, em Uberaba, Minas).