segunda-feira, 12 de março de 2012

SERÁS PACIENTE

Serás paciente. Compreenderás que nem sempre se obtém a prestação de
auxílio, através de providências materiais, sem deixar, porém, de reconhecer que a
paciência, filha da caridade, tem passaporte livre para trabalhar com êxito preciso, na
superação de quaisquer obstáculos para a consecução das boas obras.
Efetivamente o ódio e a perseguição, a maldade e a injúria arrasam muitas
construções de serviço, diariamente na Terra, mas é imperioso lembrar que se mais não
destroem é que a paciência dos obreiros fiéis ao bem lhes opõe a barreira da prece e da
tolerância, aparando-lhes os golpes.
Paciência!...
Muitas vezes acreditamos que ela beneficia exclusivamente a nós, quando temos
a felicidade de seguir-lhes os alvitres salvadores; no entanto, ela é uma força da alma
que se irradia, sempre que lhe aplicamos a benção, criando segurança e harmonia em
auxílio dos outros, onde se manifeste.
Para conhecer-lhe a oportunidade e a grandeza, seria preciso visitar os abismos
do sofrimento, nos quais se reúnem, para dolorosas reparações, todos os que não lhe
souberam ou não quiseram albergar a presença no coração. Tão somente aí, nessas
oficinas do reajuste, na Terra e fora da Terra, conseguiríamos contar o número dos que
se arrojaram a delinqüência s ao suicídio, à loucura e à morte, por falta de alguns
minutos no convívio dela, a benfeitora infalível, em cujo clima de entendimento Deus nos
garante o dom de compreender e de esperar.
Lembrar-te-ás disso e socorrerás com a tua serenidade qualquer da existência,
onde lavre o fogo da discórdia ou da rebeldia. Distribuirás as parcelas de tua paciência,
onde estejas, assegurando paz e otimismo, luz e bom ânimo à sustentação do amor que
o Divino Mestre instituiu por alicerce ao Reino de Deus.
Darás de tua paciência aos sofredores e desorientados do mundo, tanto quanto
dás de teu cântaro ao sedento e repartes com o faminto os recursos do teu pão.
Exercitarás, indefinidamente, a paciência de ouvir, de renovar, de desculpar, de
aprender, de auxiliar, de repetir...E guarda a convicção de que, assim agindo, ajudarás
não apenas a ti mesmo e aos que te cercam, mas ao próprio Senhor, que se não
necessita de nossas honrarias, espera de cada um de nós o apoio da paciência, afim de
que nos possa usar, em qualquer problema, como peça importante de solução.


Alma e Coração/Emmanuel