segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Com Amor

E, sobre tudo isto, revestivos
de caridade, que é o
vínculo da perfeição.”
Paulo (Colossenses, 3:1
4)

Todo discípulo do Evangelho precisará coragem para atacar os serviços da
redenção de si mesmo.
Nenhum dispensará as armaduras da fé, a fim de marchar com desassombro
sob tempestades.
O caminho de resgate e elevação permanece cheio de espinhos.
O trabalho constituirseá
de lutas, de sofrimentos, de sacrifícios, de suor,
de testemunhos.
Toda a preparação é necessária, no capítulo da resistência; entretanto, sobre
tudo isto é indispensável revestirse
nossa alma de caridade, que é amor sublime.
A nobreza de caráter, a confiança, a benevolência, a fé, a ciência, a
penetração, os dons e as possibilidades são fios preciosos, mas o amor é o tear
divino que os entrelaçará, tecendo a túnica da perfeição espiritual.
A disciplina e a educação, a escola e a cultura, o esforço e a obra, são flores
e frutos na árvore da vida, todavia, o amor é a raiz eterna.
Mas, como amaremos no serviço diário?
Renovemonos
no espírito do Senhor e compreendamos os nossos
semelhantes.
Auxiliemos em silêncio, entendendo a situação de cada um, temperando a
bondade com a energia, e a fraternidade com a justiça.
Ouçamos a sugestão do amor, a cada passo, na senda evolutiva.
Quem ama, compreende; e quem compreende, trabalha pelo mundo melhor.