domingo, 14 de outubro de 2012

ACIMA DA MATÉRIA

Sendo o repouso uma necessidade após o trabalho, não é uma
lei da natureza?
- Sem dúvida, o repouso serve para reparar as forças do corpo e é necessário
também a fim de deixar um pouco mais de liberdade á inteligência, para se
elevar acima da matéria.
(“O Livro dos Espíritos” questão nº682)



Infelizmente são muitos que se valem da pausa necessária no
trabalho cotidiano, continuando a se entregar às exigências do
corpo.
Preocupam-se excessivamente com o lazer...
Improvisam festas nos finais de semana...
Bebem e comem á saciedade...
Nenhuma atividade de ordem intelectual proveitosa e nenhuma
iniciativa de caráter enobrecedor realizam.
É evidente que a família consangüínea carece de estreitar os seus
vínculos e, neste sentido, a pequena viagem de reencontro e a
excursão com os filhos tornam-se indispensáveis ao bom
relacionamento entre os espíritos engajados nos compromissos da
parentela; Todavia tanto quanto possível, os outros não devem ser
esquecidos – os outros, nossos irmãos de humanidade, que também
vivem à espera dos minutos que lhes possamos consagrar em nome
da solidariedade.
Atendidas assim, as suas prioridades afetivas que, de modo
algum, devem lhes absorver todo o tempo disponível no
refazimento das energias, atenda o homem transitório as
prioridades do espírito eterno...
Que visite e colabore com as atividades de uma instituição
assistencial;
Que se dedique á leitura de um bom livro;
Que exercite a mente tanto quanto se preocupa em exercitar o
corpo em academias de ginástica;
Que responda as cartas do amigo que deixou sem atendimento;
Que observe como possa ser mais útil à comunidade, com
emprestar a sua colaboração espontânea aos vizinhos em
necessidades;
Que reavalie as suas tarefas profissionais, com o propósito de ser
mais justo em tudo que faça;
Que se fortaleça no propósito de educar a palavra no trato com os
companheiros, evitando conversações que, no dizer do apostolo,
corrompem os bons costumes...
Pequeninas providências de ordem moral podem prevenir grandes
desastres espirituais.
Quantos são os que nas horas consagradas ao repouso, acabam
por se comprometer na invigilância?
Demasiado tempo ocioso para os homens podem significar perigo
de conseqüências imprevisíveis.
Quando ele não esteja doente, é a atividade diária que garante
ao corpo o perfeito funcionamento dos órgãos que o constituem; o
descanso que ultrapasse o limite do bom senso é comprometedor
para o corpo e para a alma.
Porque não se elevam acima da matéria, procurando sobre ela a
sua independência, é que muitos espíritos deixam o corpo em
condições lastimáveis, retornando ao mundo espiritual a sofrer
indefinível sensação de fracasso, quase sem terem logrado nenhum
proveito na experiência física.
É que, para tais, o corpo não passa simbolicamente, de uma
caverna de hibernação psíquica, quando deveria ser ensolarado
vale que ensejasse ao espírito a bênção do despertar!