sábado, 10 de novembro de 2012

Oceano de sabedoria

Dalai Lama é o título dado a uma linhagem de líderes religiosos do budismo tibetano.
Dalai significa oceano, na língua mongol e lama é a palavra tibetana para mestre, podendo se referir à pessoa que recebe esse título, como sendo um oceano de sabedoria.
Certa vez, perguntaram ao monge budista tibetano, o Dalai Lama, o que mais o surpreendia na Humanidade e ele respondeu:
"Os homens.
Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro.
E vivem como se nunca fossem morrer.
E morrem como se nunca tivessem vivido."
*  *  *
Estas poucas palavras são realmente de grande sabedoria.
Muitos adultos da atualidade vivem o presente com o pensamento voltado somente para o futuro.
Buscam construir uma carreira profissional sólida e certa estabilidade financeira que lhes ofereçam segurança, porém, fazem tudo isso em detrimento das pessoas que têm grande valor em suas vidas.
Quando se dão conta, os filhos estão crescidos e eles constatam que perderam preciosas oportunidades de desfrutar momentos únicos da infância deles.
Por terem se dedicado a horas intermináveis de trabalho, a reuniões e a viagens de negócios, se ausentaram em importantes momentos de convívio familiar. Sem perceber, se afastaram gradativamente.
Entre as pessoas com as quais escolheram partilhar a vida, formou-se uma grande distância provocada por todos os momentos em que não se permitiram parar e desfrutar intensamente da companhia do outro.
Veem seus próprios pais já idosos e sentem que o tempo ao lado deles já não será mais tão longo.
E por todas as preocupações excessivas, pelas horas de sono perdidas, pela falta do tempo dedicado ao lazer e ao descanso merecido, constatam que comprometeram a saúde.
O corpo físico dá o sinal. Começam a aparecer alterações orgânicas ou doenças relacionadas com a maneira como conduziram sua vida.
Chega a hora de consultar médicos, procurar tratamentos, refletir e buscar possíveis mudanças de hábitos e atitudes na tentativa de reconquistar e preservar a saúde.
*  *  *
Não nos deixemos ser levados pelo turbilhão de preocupações da vida moderna.
É possível dedicarmo-nos com qualidade à atividade profissional sem deixarmos de cuidar da saúde. O tempo do descanso, desde que seja sem excessos e com qualidade, é muito benéfico.
Trabalhemos com responsabilidade, mas não nos esqueçamos jamais que as almas queridas que dividem conosco a caminhada terrena - filhos, pais, cônjuges e amigos - não estarão eternamente ao nosso lado.
Saibamos valorizar o tempo presente e equilibrar as horas gastas entre o trabalho, o lazer, os cuidados com a saúde e a dedicação aos nossos amores.
Não nos permitamos levar a vida como se nunca fôssemos deixá-la. Preparemo-nos para que, quando essa hora chegar, tenhamos a sensação de termos vivido em plenitude.

Redação do Momento Espírita.