terça-feira, 29 de novembro de 2011

Nosso jovem

A sociedade passa por grave momento de conduta dos jovens.
Na adolescência, época marcada por intensas transformações, o jovem se afasta da identidade infantil e vai construindo, aos poucos, uma nova definição para si mesmo.
Inicia-se então, um período de reorganização pessoal e social, na maioria das vezes, acompanhado por medos, inseguranças, contestações, inquietações e rebeldias.
Quando analisamos o ser como Espírito imortal, constatamos que cada um traz o registro das várias experiências vividas em outras encarnações, que podem ter sido felizes ou não.
As existências corporais anteriores imprimem necessidades, anseios, conflitos, harmonias e desarmonias que vão predominar no comportamento atual.
Na adolescência ocorre o despertar de forças represadas até então, que necessitam ser orientadas e ordenadas, para que não produzam danos.
É o momento em que o jovem começa a perceber as suas tendências negativas, como a afinidade com os alcoólicos e com as drogas, os impulsos agressivos e, algumas vezes, a sensualidade exacerbada.
Se a ética e a lucidez não estiverem presentes, quando o jovem reconhece essas tendências em si próprio, acabará por alimentá-las, levando a consequências desastrosas.
No despreparo e na ânsia de viver o prazer efêmero, como se a existência terrena se resumisse apenas à vida atual, ele passa a conviver e desfrutar da companhia de pessoas que possuem os mesmos interesses e tendências.
Cada atitude negativa adotada poderá levar a consequências infelizes e destrutivas para si mesmo e para as pessoas envolvidas, podendo se converter em dívidas para o futuro.
Os pais têm a responsabilidade da educação inicial e contam com as instituições de ensino como parceiras na orientação do jovem.
Ressaltamos que o conhecimento e a vivência da Doutrina de Jesus jamais devem ser esquecidos.
É necessário que haja um despertamento para os valores do Espírito imortal, a fim de que se consiga a identificação consigo mesmo e com o bem.
O jovem que tem consciência de viver sob a proteção de Deus terá sede de paz e saberá estar atento para exercer sobre si próprio, a necessária vigilância e o controle dos impulsos negativos que lhe surgirem.
Tendo o amor de Jesus em seu coração, agirá buscando o respeito, o carinho e o amor em seus relacionamentos e expressará essas virtudes e sentimentos nas suas atitudes.
Jesus, na Sua profunda visão dos problemas humanos, ensinou-nos que podemos cair no erro através dos pensamentos, das palavras e das atitudes.
Para que os jovens possam atravessar a adolescência com equilíbrio, devem ser orientados ao estudo, ao trabalho, a ter disciplina moral e hábitos saudáveis no preenchimento das horas, ao controle mental e o hábito da oração repleta de amor e entrega a Deus.
Aquele que busca compreender o sentido grandioso da lição do Cristo saberá ocupar com qualidade a mente, as palavras e as ações, espalhando luz e contribuindo para a construção do Reino de Deus no mundo.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. O adolescente e sua sexualidade, do livro Adolescência e vida, prefácio do livro Desperte e seja feliz,  pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Franco, ed. Leal e no cap. Juventude e sexualidade, do livro Cântico da juventude, pelo Espírito Ivan de Albuquerque, psicografia de Raul Teixeira, ed. Fráter.
Em 28.11.2011.