segunda-feira, 10 de setembro de 2012

METEMPSICOSE E REENCARNÇÃO

“... Há entre a metempsicose dos antigos e a moderna doutrina Espírita da
reencarnação, a grande diferença de que os espíritos rejeitam, de maneira mais
absoluta, a transmigração do homem nos animais e vice-versa”.
(“O livro dos espíritos, questão nº 222)





A crença na reencarnação é, sem dúvida uma das mais antigas e
unânimes entre as filosofias religiosas tradicionais da humanidade.
Com a nomenclatura de metempsicose, palingenesia , ressurreição
ou outras que lhe equivalem em significado, a reencarnação traduz
a idéia da trajetória evolutiva do espírito em suas múltiplas
romagens sobre a Terra.
Pitágoras, um de seus maiores defensores, por sua vez a hauriu em
seus contatos com os iniciados egípcios, que em seus ofícios religiosos
celebrados nas pirâmides, mumificavam os corpos dos mortos que
acreditavam pudessem reviver.
Até o ano de 553 de nossa era, a igreja católica admitia a verdade
reencarnacionista; quando da realização do segundo concílio de
Constantinopla, por manobra do imperador Justiniano, proclamouse:
“Todo aquele que defender a doutrina mística da preexistência
da alma e a conseqüente assombrosa opinião de ele retorna seja
anátema.”
No antigo testamento, os estudiosos poderão se deparar com a
filosofia da também chamada transmigração das almas, em
Jeremias, 1:5 – “Antes mesmo de se formar no ventre da sua mãe, Eu
te conheci; antes que saísse do seio Eu te consagrei; Eu te constitui
profeta para as nações”. Ora evidentemente que pelas palavras que
foram ditas depreendemos que Jeremias preexistia antes que viesse
ao mundo dar comprimento à missão para a qual fora referendado.
Todavia não é nosso intuito, nestes breves apontamentos, nos
atermos às citações históricas em torno da pluralidade das
existências; o nosso propósito é o de nos referirmos ao equívoco de
interpretação entre metempsicose e reencarnção.
A metempsicose se significaria Ba transmigração do homem nos
animais e vice-versa, é um contra-senso, porquanto contradiz a lei
do progresso, que não tira que quem tem e dá àquele que não
possui...
Não existe retrocesso na trajetória evolutiva do espírito! Após ter
alcançado a luz da razão, em seus infindáveis milênios de luta, o
que era princípio inteligente não retrograda, caminhando a passos
firmes na direção da angelitude.
A natureza não dá saltos, nem para frente nem para traz.
A doutrina da metempsicose, que interpreta imperfeitamente a
reencarnação, espelha a filosofia os anjos decaídos, ou seja, dos
espíritos supostamente redimidos que foram exilados na Terra,
deixando orbes de melhor condição de vida, inclusive corpos mais
aperfeiçoados em contato com os primeiros corpos humanos que
vieram habitar.
O importante, no entanto é que a idéia da reencarnação, em
consonância com a lei de causa e efeito, exalta a imortalidade,
conscientizando o homem de que ele é o artífice do seu próprio
destino.
Punir o espírito humano enviando-o à inconsciência dos animais
equivaleria a sentenciá-lo a uma existência sem proveito e
possibilitar que o espírito de um animal, ocupasse, sem esforços de
ascensão, o corpo de um homem, seria o mesmo que colocar um
símio numa cabine de uma nave espacial.