sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

NOSSO PAI

Quando acordamos para a razão, descobrimos os traços vivos da
Bondade de Deus, por toda parte.
Seu imenso carinho para conosco está no Sol que nos aquece, dando
sustento e alegria a todos os seres e a todas as coisas; nas nuvens que fazem
a chuva para o contentamento da Natureza; nas águas dos rios e das fontes,
que deslizam para o benefício das cidades, dos campos e dos rebanhos; no
pão que nos alimenta; na doçura do vento que refresca; na bondade das
árvores que nos estendem os galhos dadivosos, em forma de braços ricos de
bênçãos; na flor que espalha perfume na atmosfera; na ternura e na segurança
de nosso lar; na assistência dos nossos pais, dos nossos irmãos e dos nossos
amigos que nos ajudam a vencer as dificuldades do mundo e da vida, e na
providência silenciosa, que nos garante a conservação da saúde e da paz
espiritual.
Muitos homens de ciência pretendem definir Deus para nós, mas, quando
reparamos na proteção do Todo-Poderoso, dispensada aos nossos caminhos e
aos nossos trabalhos na Terra, em todos os instantes da vida, somos
obrigados a reconhecer que o mais belo nome que podemos dar ao Supremo
Senhor é justamente aquele que Jesus nos ensinou em sua divina oração:
— «Nosso Pai».