domingo, 29 de janeiro de 2012

Aprendizes da evolução

Os teus são problemas iguais aos de todas as pessoas.
Por mais te creias infeliz, há outros que se encontram em leitos de maiores dores ou que estão encurralados em sombras mais espessas.
Mesmo que teimes em ignorar, desfilam ao teu lado na passarela da ilusão os campeões do infortúnio. Brilham nas disputas sociais os ases do sofrimento, sob cargas de desespero que não suportarias.
Os teus são os problemas do quotidiano, que todos experimentam, mas que se avolumam e agravam por leviandade ou rebeldia da tua parte.
Não desconheces que o renascimento é condição inadiável, e que ele é exigido a todos os Espí­ritos endividados para benefício deles mesmos.
Não se trata de punição. É precioso auxílio que lhes faculta liberação dos pesados débitos contraídos nos dias da ignorância.
Nenhum de nós tem estado isento de ressarcir...
Desertores da conduta reta, somos o que merecemos.
A exceção única é Jesus, nosso Modelo e Guia. Mesmo assim, Ele enfrentou pro­blemas sobre problemas até o triunfo na res­surreição.
*   *   *
A semente que se beneficia e se desdobra no solo fértil enfrenta o problema da terra que a esmaga.
O rio cantarolante, que esparze linfa preciosa para a manutenção da vida, experimenta o problema do leito em que corre.
A ave, que chilreia e adorna a natureza, padece o problema da subsistência e do agasalho.
A flor, que aromatiza, sofre o problema do in­seto que lhe suga a vitalidade e a fecunda com outro pólen.
A vida em todas as manifestações é uma suces­são de testes e exames a que são submetidos os aprendizes da evolução.
Evitemos, assim, as queixas descabidas, que muitas vezes não consideram a dor profunda do próximo desgraçado, enveredando pelos caminhos egoístas da autocomiseração.
A Terra é campo de provas, e não jardim de gozos sem fim.
Não estamos aqui para desfrutar simplesmente, como viajante em férias que se aparta momentaneamente de suas obrigações corriqueiras.
A Terra é escola bendita e necessária - não esqueçamos disso.
*   *   *
Toda vez que uma grande prova se aproximar, lembremo-nos de nos preparar para ela.
Respirar fundo, meditar, orar. São recursos que temos para saber agir nesses momentos de dificuldade.
É nesses momentos que precisamos recordar de tudo que a religião que abraçamos nos fornece. É nesses instantes que devemos colocar em prática o que aprendemos na teoria das palestras, dos estudos.
Evitar o desespero, o pânico - eis o primeiro passo.
Evitar a reação direta, impensada, simplesmente emocional eis o segundo.
Todo problema apresenta solução. Talvez nós tenhamos dificuldade em enxergá-la, num primeiro momento - o que é compreensível - mas, saibamos que ela existe.
Todo problema, toda crise é chance de aprendizado. Sempre temos a chance de sair maiores do que entramos, quando numa experiência grave.
Confia em Deus. Confia em Suas Leis. Confia nas forças que teu próprio coração guarda, e decide: Serei vencedor!
Recorda de Jesus proclamando:
No mundo terei tribulações. Mas, tende bom ânimo, eu venci o mundo.
Redação do Momento Espírita, com citações do cap. 22 do livro
Florações evangélicas, pelo Espírito Joanna de Ângelis,
psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.