segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

INVESTIMENTOS


Na desenfreada correria da ambição, a que se vê impelido, o homem
moderno investe.
Investimento na bôlsa de valôres, perseguindo moedas, acumulando títulos
contábeis.
Investimento nas loterias, tentando as raras explosões da “sorte”.
Investimento em negócios mirabolantes, buscando resultados de alta
compensação.
Investimento nos jogos cambiais, ante as perspectivas da oscilação
freqüente da moeda-ouro, na balança internacional, para os cometimentos da
estroinice.
Investimento em empresas audaciosas, aspirando às promoções no campo
dos altos negócios do utilitarismo.
Investimento no mercado de capitais, para os grandes jogos financeiros, de
modo a alcançar as altas metas do poder terreno.
Investimento da saúde nas competições desportivas, disputando primazia.
Investimento da paz, nos complexos mecanismos da usura como da
desonestidade, por cujos processos supõe e quer vencer...
E não poucos são vencidos em tais investimentos, padecendo neuroses
angustiantes, aflições inomináveis, desgovernos odientos.
* * *
A máquina publicitária, muito bem trabalhada para estimular a ganância dos
incautos que sintonizam com os refrões da moda negocista, estimula o
comércio hediondo do sexo desgovernado, conspirando afrontosamente contra
as fontes genésicas, abastardando-as, ante a conivência e aceitação mais ou
menos generalizada.
A onda alucinógena, invadindo lares e educandários, reduz as aspirações
da inteligência e as expressões da emotividade, conduzindo todos às fugas
espetaculares da realidade objetiva, facultando inevitáveis conúbios obsessivos
com desencarnadoS do mesmo teor, em intercâmbio nefário.
A pregação da filosofia cínica encarrega-se de descoroçoar os ideais da
beleza, fomentando os campeonatos da insensatez como da desordem, reduzindo
a cultura e a moral à condição de ultrapassadas pelo impositivo da
nova ordem em que os valôres apresentados são destituídos de valor real.
* * *
Indubitavelmente o progresso é imperiosa necessidade de crescimento.
Progressos, no entanto, na vertical das conquistas superiores e não na
horizontalidade das paixões animalizantes e dos agentes dissociativOs da
comunidade, da família, do indivíduo.
Investe, porém, tu, no espírito imortal.
Sem que abandones o campo de trabalho onde fôste convidado a operar,
lembra-te dos tesouros inesgotáveis da vida e aplica algum capital de horas, de
valôres monetários, morais, intelectuais e da saúde nos sublimes comércios
com a Espiritualidade Superior.

Com certeza, no jôgo dos investimentos chegará a hora da prestação de
contas, e então compreenderás que os investimentos imediatos ficarão retidos
nas aduanas da Terra, enquanto os da vida abundante e somente estes,
seguirão contigo por todo o sempre.
*
“Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem os dez talentos”.
Mateus: capítulo 25º, versículo 28.
*
“Aquele que se identifica com a vida futura assemelha-se ao rico
que perde sem emoção uma pequena soma. Aquêle cujos pensamentos
se Concentram na vida terrestre assemelha-se ao pobre que
perde tudo o que possui e se desespera”.