terça-feira, 24 de janeiro de 2012

"A vida não cessa.
A vida é fonte eterna,
e a morte é o jogo escuro das ilusões.

Uma existência
é um ato.
Um corpo:
uma veste.
Um século: um dia.
Um serviço:
uma experiência.
Um triunfo:
uma aquisição.
Uma morte:
um sopro renovador.

Quantas existências,
quantos corpos,
quantos séculos,
quantos serviços,
quantos triunfos,
quantas mortes
necessitamos ainda?"

André Luiz.
Prefácio do livro
Nosso Lar.