domingo, 25 de março de 2012

ACONTECE O MELHOR

Rendição a Deus, a atitude certa para a vitória na vida.
Essa entrega, porém, não significa desistência de ação ou moleza espiritual.
Primeiro, o dever retamente cumprido. Depois, a aceitação. Nessa base,
reconheceremos que as circunstâncias nos trazem aquilo de melhor que a existência nos
possa oferecer.
No mecanismo das ocorrências, a oração ou o desejo expressam o pedido. Os
acontecimentos posteriores consubstanciam a resposta da vida; e quem cumpre as
obrigações que a vida lhe assinala, mantém a consciência segura e habilitada seja ao
entendimento, seja à conformação.
No espírito harmonizado com a execução dos próprios compromissos, não há
lugar para o desespero. Se alguma dor aparece, ela se representa como sendo o mal
menor frustrando calamidades pendentes; problemas inesperados exprimem dilações
necessárias em assuntos graves, cuja solução imediata geraria conflitos ainda mais
inquietantes; supostas ingratidões repontam do solo afetivo, à maneira de poda na
árvore da existência, favorecendo mais ampla produção de felicidade e paz; e a própria
morte natural, quando visite o lar terrestre, às vezes menos compreendida, è providencia
abençoada, evitando calvários pessoais e domésticos ou coibindo acontecimentos
funestos de resultados imprevisíveis.
Ante as dificuldades do cotidiano, silenciemos quaisquer impulsos à rebeldia, e
calemos reações irrefletidas à frente dos empeços da estrada.
Deus responde certo.
Atendamos ao trabalho que as circunstâncias nos preceituam e, depois do dever
cumprido, aceitemos o que vier, na certeza de que para a consciência tranqüila acontece
o melhor.




Emmanuel/Alma e Coração/FCX