segunda-feira, 20 de agosto de 2012

CONVITE À COMPAIXÃO

“Jesus, Mestre, tem compaixão de nós.”
(Lucas: capítulo 17º, versículo 14.)

São poucos os que a cultivam.
Há a alegação generalizada de que todo aquele que se apiada, sofre
desnecessariamente, e depois não há qualquer compensação. Logo se
recupera o que ora padece e este retribui a generosidade, o auxílio, com a
torpe ingratidão.
Que te importa, porém, se o ingrato for o outro? Não se renova a árvore
após a poda, produzindo em abundância e o solo revolvido, não aceita melhor
a semente?
O essencial é que sejas partícipe ativo da renovação social e espiritual da
Terra.
Para esse mister não arroles dificuldades, não apontes incompreensões,
não relaciones queixas.
Possivelmente não poderás fazer muito, ante a larga faixa dos que
expungem, dos que padecem necessárias retificações. Dispões, no entanto, do
amor, e assim enriquecido ser-te-á possível oferecer valiosas moedas de
compaixão e fraternidade.
Disporás de um momento para ouvir as ânsias do espírito atribulado e
ofereceres o roteiro seguro do Evangelho; terás a moeda da esperança para
distenderes ao desafortunado, que tudo perdeu no jogo da ilusão e agora está
à borda da loucura ou do suicídio; contribuirás com a oração intercessória,
quando outros recursos já não sejam utilizáveis junto ao que se permitiu colher

pelas circunstâncias infelizes que ele mesmo engendrou e das quais não pode
escapar; distenderás o lenço do conforto, sugerindo que o perseguidor
reconsidere a atitude, pois que mais tarde será ele o perseguido; lembrarás o
impositivo das leis divinas àqueles que se facultam desonestidade e torpezas
morais, se tiveres compaixão..
O Mestre, apiedado daqueles leprosos, sugeriu que se apresentassem aos
sacerdotes, acontecendo que, em pleno caminho, se tornaram limpos...
Todos possuímos males que nos maculam o espírito e nos maceram
interiormente. Apiadando-nos do próximo, credenciar-nos-emos à compaixão
do Senhor, que nos favorecerá com a oportunidade de nos limparmos pelo
caminho, também, antes de nos apresentarmos à Lei.