domingo, 19 de agosto de 2012

Em oração

Não poucas vezes a oração nos surge no súbito da emoção, rogando a Deus em uma situação de emergência.
Em outros momentos, vem suave, no vaguear do pensamento que se deixa mergulhar em Deus.
Não somos poucos os que elegemos a oração como companheira no início do dia. Ou como guia de luz na noite de sono, incorporando-a às nossas necessidades.
De toda forma, a oração é momento de comunhão com Deus, quando nos permitimos perceber que somos muito mais do que um apanhado de células divinamente organizadas.
A oração é roteiro, constituindo-se em momento de aconselhamento, quando buscamos Deus nas encruzilhadas da vida.
É bálsamo, quando asserena o coração atribulado pelas tempestades dos problemas.
É combustível, quando preenche a alma de bom ânimo e coragem para enfrentar os desafios da jornada terrena.
Vincularmo-nos a Deus através da prece, seja para pedir, agradecer ou louvar, não importa como, onde ou por quê, é sempre oportunidade de nos tornarmos mais seguros e confiantes.
Na qualidade de Pai, Deus está em tudo e vela por todos. Como o sol, que não precisa estar bem próximo à planta para aquecê-la, assim Deus tem Seus emissários que fazem com que Sua Providência a todos nos alcance.
É na prece que, ao nos reconhecermos necessitados, estaremos em contato com Deus, que nos conhece desde sempre e nos responde com auxílio e apoio.
Orando, dizemos da nossa certeza na Providência Divina. Providência que se manifesta das formas mais inesperadas.
Providência que nos chega pelo diálogo com o colega de trabalho, pela conversa informal com o amigo próximo. Ou mesmo através de uma música, de um cartaz na rua, uma frase que nos chame a atenção, a página de um livro, uma mensagem ao acaso.
Assim, quando a resposta Divina nos alcançar, permitamo-nos  o mergulho nesse conforto e aconchego que nos envolve a alma.
E quando sentirmos essa doçura Divina nos envolver, busquemos decodificar as respostas que nos chegam.
Jamais Deus nos deixará no vazio das indagações. Mesmo que, muitas vezes, o retorno não venha no tempo e nos termos que desejaríamos, sempre nos chegará na medida e no momento mais proveitoso.
Em oração, Francisco de Assis comungava com o Divino. Teresa de Ávila, quando em prece, experimentava êxtases, em experiências místicas de rara beleza.
Façamos nós também da prece a companheira para todos os momentos.
Incorporemos às nossas horas essa conversa amiga, informal e íntima com Deus, que sempre nos haverá de escutar, diligenciando os melhores recursos para nos socorrer.
Assim agindo, mais firmes se tornarão nossos passos, mais seguro será nosso caminhar, mais lúcidas serão nossas decisões, envolvidos na incomparável claridade da prece.
*   *   *
Não esqueçamos da eficácia da prece, no caminho do grande bem.
A oração é combustível excepcional para o lume da vida.
Orar é como arar, agir, atuar com Jesus Cristo e os espíritos superiores em favor do mundo.
 
Redação do Momento Espírita, com pensamentos finais do
verbete
Oração, do livro Repositório de sabedoria, v. 2, pelo Espírito
Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.