sábado, 27 de outubro de 2012

Provações e Paciência

Observa os padrões da Natureza... A árvore não frutifica sem habilitar-se no tempo para isso.
Por mais vocifere um homem reclamando a luz solar direta num hemisfério em que o relógio aponta a meia-noite, reconhecer-se-á obrigado a esperar pelo amanhecer.
A lâmpada para fazer-se clarão deve ajustar-se à voltagem a que se vincula, e uma criança, por mais prodígios de inteligência dos quais dê testemunho, somente abraçará determinadas responsabilidades quando o tempo lhe acrescente madureza ao raciocínio.
Nas provas com que te defrontes, conserva a serenidade da paciência para que te sobreponhas aos impactos inevitáveis do sofrimento que, na Terra, comparece no caminho de todos.
Age e constrói, abençoa e auxilia sempre para o bem, mas não te esqueças de que se não consegues estabelecer a harmonia e a segurança no íntimo dos outro, podes claramente guardar a calma e a fé no próprio coração.
(Emmanuel, "Calma e Fé", livro Amigo, F. C. Xavier)