quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Desertores

Diante das dificuldades e ante problemas aparentemente insolúveis, reagem alguns irmãos marcados pela fraqueza com a deserção que tanto choca a todos nós.
Interessante, porém, seria se ressaltar que existem formas variadas de deserção.
Não apenas quem desiste de levar avante a dádiva da oportunidade da existência terrena e, assim foge à vida, é desertor.
Quantos de nós, ao nos prepararmos no Plano Maior para as ocorrências da vida material, comprometemo-nos nobremente a levar vida regrada, humilde, plana de trabalho e exemplificação. Mas, quando na Terra, sentimos ser difícil a tarefa e sucumbimos entregando-nos ao ócio, aos vícios e aos maus costumes. Não seremos assim, também desertores dos compromissos e obrigações? Acaso não teremos também nós, que retornar em novas experiências para completarmos a tarefa não findada?
Assim, irmãos, importante é sermos críticos severos de nós mesmos e das nossas ações, procurando julgar, a cada momento, se não estamos engrossando a triste legião dos que fogem à tarefa e que retardam, assim, desnecessariamente, o próprio progresso

Scheilla