quinta-feira, 24 de outubro de 2013

TEMPO E NÓS

Você diz que não tem dinheiro para socorrer aos necessitados, mas
dispõe de tempo par auxiliar de algum modo.
Você afirma que não pode escrever longa carta ao amigo que lhe
pede conforto, mas dispõe de tempo para fazer um bilhete.
Você diz que não possui elementos para clarear o caminho dos que
jazem no erro, mas, dispõe de tempo a fim de articular algumas palavras,
a benefício dos que se demoram na ignorância.
Você afirma que lhe falta competência, diante das tribunas
edificantes, mas dispõe de tempo para essa ou aquela frase de esperança
e consolo.
Você diz que não detém qualquer dom mediúnico que lhe garanta
as atividades na sementeira do bem, mas, dispõe de tempo, a fim de
colaborar na assistência aos irmãos em obstáculos muitos maiores do que
os nossos.
Você afirma que não retém bastante saúde para alentar essa ou
aquela tarefa no bem aos outros, mas dispõe de tempo que lhe faculta
ofertar migalha de gentileza no amparo aos semelhantes.
Você diz que caiu moralmente e não mais pode estender a luz da
fé, mas dispõe de tempo para levantar e seguir adiante.
Você afirma que o companheiro é difícil de suportar, mas dispõe de
tempo para renovar-lhe a maneira de ser, através dos seus próprios
exemplos.
Você diz que a dificuldade é insuperável, mas dispõe de tempo a
fim de contorná-la, atingindo a realização do melhor.
Você afirma que a sua felicidade acabou e estira-se na estrada,
como se a sua provação fosse mal sem remédio...
Meu amigo, observe o tempo, pense no tempo, aceite o tempo e
agradeça ao tempo, de vez que o tempo recomeça a cada dia e todos nós,
com a Bênção de Deus, tudo podemos recomeçar.


Aulas da Vida/André Luiz/FCXavier