terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Em ti mesmo


“Tens fé? Tem-na
em ti mesmo, diante de Deus.”
Paulo (ROMANOS, 14: 22.)


No mecanismo das realizações diárias, não é possível esquecer a criatura
aquela expressão de confiança em si mesma, e que deve manter na esfera das
obrigações que tem de cumprir à face de Deus.
Os que vivem na certeza das promessas divinas são os que guardam a fé no
poder relativo que lhes foi confiado e, aumentando-o
pelo próprio esforço,
prosseguem nas edificações definitivas, com vistas à eternidade.
Os que, no entanto, permanecem desalentados quanto às suas
possibilidades, esperando em promessas humanas, dão a idéia de fragmentos de
cortiça, sem finalidade própria, ao sabor das águas, sem roteiro e sem ancoradouro.
Naturalmente, ninguém poderá viver na Terra sem confiar em alguém de
seu círculo mais próximo; mas, a afeição, o laço amigo, o calor das dedicações
elevadas não podem excluir a confiança em si mesmo, diante do Criador.
Na esfera de cada criatura, Deus pode tudo; não dispensa, porém, a
cooperação, a vontade e a confiança do filho para realizar. Um pai que fizesse,
mecanicamente, o quadro de felicidades dos seus descendentes, exterminaria, em
cada um, as faculdades mais brilhantes.
Por que te manterás indeciso, se o Senhor te conferiu este ou aquele
trabalho justo? Faze-o
retamente, porque se Deus tem confiança em ti para alguma
coisa, deves confiar em ti mesmo, diante d’Ele.