quarta-feira, 21 de maio de 2014

Investimentos a longo prazo

Fala-se muito em investimentos. Os homens de negócios estão habituados à linguagem, onde se mesclam ações, quedas da bolsa, títulos cambiais, valores da moeda.
Os investimentos, de forma muito zelosa, são vistos e revistos, diariamente, consumindo energia e preocupação.
Por vezes, chegam a custar algumas valiosas horas de sono, à conta da oscilação do mercado de ações.
Se esses investimentos enchem cofres e contas bancárias, existem outros que abarrotam de bênçãos a existência.
Deveríamos pensar também, em investir, por exemplo, na amizade.
Eis um título cuja cotação está sempre em alta. E cada vez mais. Não há quem não tenha experimentado, ao menos uma vez, em sua vida, o grande valor da amizade.
Por isso mesmo, merece um grande investimento. E investir na amizade é dedicar um tempo para o amigo. É recordar de telefonar, vez ou outra, por coisa nenhuma.
Somente para perguntar como vai, ou para agendar um cafezinho no final da tarde. Uma ida ao cinema ou teatro.
É adquirir um pequeno mimo, envolver no papel colorido do bem-querer e ofertar, sem que seja dia do amigo, dia do carinho, dia de qualquer coisa.
Simplesmente porque é o dia de um amigo brindar outro amigo.
É escrever o que a alma sente, extravasando o carinho e a ternura por quem, tantas vezes, já nos ofertou o ombro para chorar.
Ou nos apertou a mão, em um momento especial, sem nada dizer, ao mesmo tempo expressando tudo o que a linguagem humana se mostra incapaz de traduzir, na totalidade.
Outro bom investimento é a cultura. A nossa própria cultura. Não corre perigo de baixar sua cotação, em dia algum.
Esse investimento requer a procura de bons livros. Livros que podem ser emprestados de bibliotecas ou de amigos.
Livros que podem ser adquiridos, todo mês, toda semana. Exatamente como um sério investimento. Aplicação a longo prazo.
Livros que devem ser lidos e relidos. Analisados e discutidos. Livros cujo conteúdo enriqueça o vocabulário, areje as ideias.
Investir em cursos que nos aprimorem a expressão na língua pátria e de outros povos. Enfim, que nos promovam o crescimento do intelecto.
Investir na criança, futuro do mundo. Esse é um investimento que inicia no lar, quando o pequeno recebe as primeiras noções do amor e da virtude.
Investir nele é encontrar tempo para ouvir o relato das suas conquistas pessoais, das batalhas vencidas, das amizades amealhadas.
Contar com ele as pedrinhas colhidas no dia, os balões estourados na festa, as velinhas apagadas.
Falar o necessário, nunca demais, sobre as virtudes a serem conquistadas. Acenar-lhe com otimismo a possibilidade de progresso.
Ensiná-lo a amar os livros, lendo com ele e lhe disponibilizando as joias da literatura infantil, que deve divertir, instruir e educar.
Falar-lhe de Deus, da vida, do amor. Sentar com ele, nos degraus do tempo, penetrar em seu mundo e inundá-lo de luz.
Investimentos... Existem alguns que são somente para os dias da Terra.
Outros, que adentram as fronteiras do Espírito e o acompanham, para além da tumba e nas vidas futuras.
*   *   *
De todos os investimentos, o mais seguro e perene é aquele no qual o homem coloca a nobreza dos ideais maiores.
Aquele que se refere ao Espírito imortal que se encontra pela Terra, somente em ligeira passagem.
E o melhor tempo para investir é o tempo presente.
Redação do Momento Espírita.