sexta-feira, 2 de maio de 2014

RELIGIÃO E NÓS

Religião, em tese, é a presença do Criador na criatura, guiando a criatura no rumo da
perfeição.
Compreendendo assim, reconhecemos que todos os assuntos de administração humana são
temas das leis humanas, que a todos nos compete respeitar e prestigiar.
*
Entretanto, no mundo de nós mesmos, é justo contar com a religião para resolver-nos os
problemas da vida íntima.
*
E, se a religião não nos ajuda a conduzir atitudes e sentimentos...
Se não nos ampara, nas horas de crise ou de tentação, ensinando-nos a observar e
raciocinar...
Se não nos suprime os conflitos de origem sexual, esclarecendo-nos que a comunhão afetiva
se relaciona com a responsabilidade dos parceiros que a compartilham, baseando-se na
lealdade aos compromissos assumidos e nas decisões da consciência de cada um...
Se não nos propicia entendimento e resignação diante da dor, demonstrando-nos com os
princípios de causa e efeito que nunca feriremos a alguém sem ferir a nós próprios...
Se não nos imuniza contra a revolta, ante as aparentes desigualdades sociais, induzindo-nos
a aceitar a Justiça de Deus imanente nas menores ocorrências da vida...
Se não nos demonstra que a nossa renovação para o melhor pode acontecer em qualquer
lugar e em qualquer tempo, tudo dependendo de nossa própria vontade...
Se não nos favorece com visão nova da vida, para além do plano físico, arrancando-nos ao
desespero e sustentando-nos a paz e a conformidade, nos dias cinzentos de adeus aos
entes queridos, perante a separação temporária, à frente do túmulo...
Então a religião terá fracassado, mas urge reconhecer que não fracassou e nem fracassará,
em sua elevada missão de tutora maternal das criaturas terrestres, consolando-as e
redimindo-as, nas múltiplas faixas de trabalho em que se especifica; e, por testemunho do
que afirmamos, temos atualmente a Doutrina Espírita, entre os homens, restaurando o
Cristianismo e explicando as leis que regem o ser e o destino, a vida e a morte, o sofrimento
e a evolução, em todas as frentes da Humanidade.