sexta-feira, 20 de junho de 2014

ANTE A VIDA

Não há lugar em que nos vejamos sem algum benefício a prestar ou alguma coisa a
fazer.
Seja qual for a circunstância da estrada, aí encontramos a ocasião precisa para realizar
o melhor.
Por isso mesmo, o tempo é o prodigioso indicador, descerrando-nos situações
inesperadas ao dom de compreender e de auxiliar.
Ainda mesmo nas trilhas mais obscuras da prova ou da aflição, somos defrontados por
ensejos valiosos e renovação e progresso.
Se te vês, diante de rotinas deterioradas, conquanto a rotina seja abençoada escola de
formação espiritual, é necessário reflitas nas possibilidades novas que se te descortinam à
existência.
Se obstáculos te surgem, amontoados na senda, reconsidera as próprias atitudes e
observa que haverá chegado o instante para mais algo aproveitamento de teus recursos, nos
domínios da expressão de ti mesmo, ante a seara do mundo.
***
Imagina o que seria a experiência na Terra sem a lei da mudança.
Se a semente não fosse atirada à solidão, no seio da gleba, e se as árvores não
renunciassem à posse dos próprios frutos, impossível seria acalentar a vida planetária. Se a
infância não marchasse para a juventude e se a juventude não se dirigisse para a madureza,
a evolução humana resultaria impraticável.
***
Quando te reconheças à bica do desespero ou do desânimo, ergue-te sobre os motivos
de tristeza ou desalento e contempla os quadros da natureza em torno. Novos minutos se
despencam do coração das horas em teu benefício, dezenas e centenas de criaturas
aparecem por todos os flancos,a te endereçarem sorrisos de esperança, tarefas múltiplas te
pedem devotamento e os dias sempre renovados te apontam o Céu, de horizonte a
horizonte,como sendo imensa porta libertadora, através da qual, em cada manhã, a
Sabedoria do Senhor te convida sem palavras a recomeçar e progredir, trabalhar e viver.