segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

BIOLOGIA

27 –Como devemos compreender a Natureza?
-A Natureza é sempre o livro divino, onde as mãos de Deus escrevem a história
de sua sabedoria, livro da vida que constitui a escola de progresso espiritual do
homem, evolvendo constantemente com o esforço e a dedicação de seus
discípulos.
28 –As manifestações de vida nos vários reinos da Natureza, abrangendo o homem,
significam a expressão do Verbo Divino, em escala gradativa nos processos de
aperfeiçoamento da Terra?

-Sim, em todos os reinos da Natureza palpita a vibração de Deus, como o Verbo
Divino da Criação Infinita, e, no quadro sem-fim do trabalho da experiência,
todos os princípios, como todos os indivíduos, catalogam os seus valores e
aquisições sagradas para a vida imortal.
29
Os Espíritos cooperam no desenvolvimento do embrião do corpo em que se vão
reencarnar? E, em caso afirmativo, chegam a operar nos complexos celulares da
herança física, para que os corpos futuros sejam dotados de certos elementos aptos a
satisfazerem as circunstâncias da prova ou missão que hajam de cumprir?

-No caso dos espíritos envolvidos, senhores de realizações próprias,
inalienáveis, essa cooperação quase sempre se verifica, junto ao esforço dos
prepostos de Jesus, que operam nesse sentido, com vistas ao porvir de suas
lutas no ambiente material. Temos de considerar, todavia, que os espíritos
rebeldes, ou indiferentes, desprovidos dos valores próprios indispensáveis, têm
de aceitar a deliberação dos prepostos referidos, os quais escolhem as
substâncias que merecem ou que lhes são imprescindíveis no processo de
resgate ou de evolução.
30 –Há órgãos no corpo espiritual?
-Dentro das leis substanciais que regem a vida terrestre, extensiva às esferas
espirituais mais próximas do planeta, já o corpo físico; executadas certas
alterações impostas pela prova ou tarefa a realizar, é uma exteriorização
aproximada do corpo perispiritual, exteriorização essa que se subordina aos
imperativos da matéria mais grosseira, no mecanismo de heranças celulares, as
quais, por sua vez, se enquadram nas indispensáveis provações ou
testemunhos de cada indivíduo.
31 –
A reencarnação inicia-se com as primeiras manifestações de vida do embrião
humano?

-Desde o instante primeiro de tais manifestações, a entidade espiritual
experimenta os efeitos de sua nova condição. Imposta reconhecer, todavia, que
o espírito mais lúcido, em contraposição com os mais obscurecidos e
ignorantes, goza de quase inteira liberdade, até a consolidação total dos laços
materiais com o novo nascimento na esfera do mundo.
32 –Quando o embrião está sendo formado, existe uma interpenetração de fluídos
entre a gestante e a entidade então ligada ao feto? Existem conseqüências
verificáveis?
-Essa interpenetração de fluídos é natural e justa, ocasionando, não raras
vezes, fenômenos sutilíssimos, como os chamados “sinais de nascença” que
somente mais tarde, poderão ser entendidos pela ciência do mundo,
enriquecendo o quadro de valores da Biologia, no estudo profundo das origens.
33 –O Espírito, em cada uma de suas encarnações, faz recapitulação das suas etapas
evolutivas, assim como se verifica com o embrião material que recorda, antes do
nascimento, toda a evolução da sua espécie?
-Essa recapitulação se verifica, na maioria dos casos, pela oportunidade que
oferece à alma encarnada de se portar retamente, nas mesmas circunstâncias do
passado culposo; porém, não constitui regra geral, salientando-se que, quanto
maiores as aquisições de sabedoria e de amor, mais afastado se encontrará o
Espírito, em aprendizado na Terra, dessa rememoração das experiências materiais,
de cuja intimidade dolorosa poderá então prescindir, pela sua expressão superior
de espiritualidade.
34 –A denominada árvore genealógica dos seres humanos tem idêntica significação no
plano espiritual?
-Na esfera espiritual persiste o mesmo esforço na conservação e dilatação dos
afetos familiares e, ora nos trabalhos regeneradores da Terra, ora na luz
santificante dos planos siderais, transformam-se as paixões ou sentimentos
ilegítimos em sagrados liames do espírito.
A árvore genealógica, porém, como se conhece na luta planetária, não se
transporta ao plano invisível, porque, aí, os vínculos de sangue são substituídos
pelas atrações dos sentimentos de amor sublime, purificados no patrimônio das
experiências e lutas vividas em comum.
35 –A genética está submetida a leis puramente materiais?
-As leis da genética encontram-se presididas por numerosos agentes psíquicos
que a ciência da Terra está longe de formular, dentro dos seus postulados
materialistas. Esses agentes psíquicos, muitas vezes, são movimentados pelos
mensageiros do plano espiritual; encarregados dessa ou daquela missão junto
às correntes da profunda fonte da vida. Eis por que, aos geneticistas,
comumente se deparam incógnitas inesperadas, que deslocam o centro de suas
anteriores ilações.
36 –Pode a genética estatuir medidas que melhorem o homem?
-Fisicamente falando, a própria natureza do orbe vem melhorando o homem,
continuadamente, nos seus processos de seleção natural. Nesse sentido, a
genética só poderá agir copiando a própria natureza material. Se essa ciência,
contudo, investigar os fatores espirituais, aderindo aos elevados princípios que
objetivaram a iluminação das almas humanas, então poderá criar um vasto
serviço de melhoramento e regeneração do homem espiritual no mundo,
mesmo porque, de outro modo, poderá ser uma notável mentora da eugenia,
uma grande escultora das formas celulares, mas estará sempre fria para o
espírito humano, podendo transformar-se em títere abominável nas mãos
impiedosas dos políticos racistas.
37 –As combinações de “genes”, aconselhadas pela genética, podem imprimir no
homem certas faculdades ou certas vocações?
-Alguns cientistas da atualidade proclamam essas possibilidades, esquecendo,
porém, que a vocação ou faculdade é atributo da individualização espiritual,
inacessível aos seus processos de observação.
Os geneticistas podem realizar numerosas demonstrações nas células materiais;
todavia, essas experiências não passarão dessa zona superficial, em se tratando
das conquistas, das provações ou da posição evolutiva dos Espíritos
encarnados.
38 –Se a genética está orientada por elementos psíquicos, como esclarecer as
conclusões tão exatas do mendelismo?
-O mendelismo realizou experiências notáveis, porém, ainda encontra
fenômenos inexplicáveis no processo de suas observações positivas. Faz-se
mister considerar, igualmente, que, em escala decrescente, nos reinos da
Natureza, a genética apresenta resultados felizes nas suas demonstrações, pelo
material simples e primitivo tomado para as suas observações práticas; tais
como os complexos celulares de plantas e de animais, constituídos por
expressões rudimentares. Em escala ascendente, contudo, onde a evolução
psíquica apresenta as suas características de intensidade e realização, a
genética encontrará sempre os fatores espirituais, convocando-a para um
campo mais vasto e mais sublime de operações.
39 –Quais as causas do nascimento de monstruosidades entre os homens e entre os
animais?
-Não podemos olvidar que entre os homens esses fenômenos dolorosos
decorrem do quadro de provações purificadoras, sem nos esquecermos,
igualmente, de que o mundo terrestre ainda é escola preparatória de
aperfeiçoamento.
Os produtos teratológicos constituem luta expiatória, não só para os pais
sensíveis, como para o Espírito encarnado sob penosos resgates do pretérito
delituoso.
Quanto aos animais, temos de reconhecer a necessidade imperiosa das
experiências múltiplas no drama da evolução anímica.
Em tudo, porém, busquemos divisar a feição educativa dos trabalhos do
mundo.
A Terra é uma vasta oficina. Dentro dela operam os prepostos do Senhor, que
podemos considerar como os orientadores técnicos da obra de aperfeiçoamento
e redenção. Em determinadas seções de esforço, os homens são maus alunos
ou trabalhadores rebelados. Nesses núcleos, os prepostos de Jesus podem
edificar o mesmo trabalho de sempre; todavia, encontra a perturbação e a
resistência dos próprios beneficiados, razão pela qual a fonte de energias pura
não pode ser responsabilizada pelos fenômenos que a deturpam, operados pela
indiferença, pela intenção criminosa ou pela perversidade das próprias criaturas
humanas, objeto constante do carinho desvelado do Senhor, em todos os
caminhos dos seus destinos.
40 –A fecundidade e a esterilidade são provas?
-No quadro de interpretações da Terra, esses conceitos podem indicar situações
de prova para as almas que se encontram em experiências edificadores;
todavia, se considerarmos a questão no seu aspecto espiritual; somos obrigados
a reconhecer que a esterilidade não existe para o espírito que, na Terra, ou fora
dela, pode ser fecundo em obras de beleza, de aperfeiçoamento e de redenção.
41 –A idéia de evolução que tem influído na esfera de todas as ciências do mundo,
desde as teorias darwinianas, representa agora uma nova etapa de aproximação entre
os conhecimentos científicos do homem e as verdades do Espiritismo?
-Todas as teorias evolucionistas no orbe terrestre caminham para a
aproximação com as verdades do Espiritismo, no abraço final com a verdade
suprema.
Da Obra “O CONSOLADOR” – Espírito: EMMANUEL – Médium: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER