quarta-feira, 5 de setembro de 2012

A Teia da Mente

A mente é uma aranha tentando construir uma teia e sobreviver.
Não importa de que tamanho ela seja, seu poder é amplo.
Faminta ao caçar, a pequena aranha nem sempre distingue entre o que é realidade e o que é ilusão.
Sua ânsia é capturar e envolver na sua rede, nos seus fios fortes, a presa, para depois cortar em pequenos pedaços, deglutir e digerir aos poucos, segundo sua capacidade. E esta ânsia é tudo o que ela conhece.
A mente às vezes cresce e engorda muito com as suas ilusões, tornando-se pesada e pouco ágil, o que a faz apegada à sua posição e ao seu conteúdo. E é aí que ela deixa de fazer armadilhas apenas para as ilusões e realidades e constrói uma prisão para o seu senhor.
Os prisioneiros da mente aí estão por toda parte. Descubra o mais cedo possível se não está entre eles.
A aranha é boa, ela é a tecelã do saber. Mas torne-a sua amiga e, nunca, sua inimiga.
Aymará